sexta, 28 de janeiro de 2022
Desordem & Caos
Autoria
Camila Similhana
Curadoria
Raul Lanari
Exposição virtual executada com base em tese defendida junto ao Programa de Pós-Graduação em História da UFMG em dezembro de 2018.

MASSACRE DO CARANDIRU (1992)

REFERÊNCIA

Um conflito entre facções de encarcerados foi o estopim da rebelião junto à Casa de Detenção de São Paulo, muito conhecida como Carandiru. A instituição contava com  a mais de 7 mil detentos ao longo de nove pavilhões, mesmo com capacidade para 3.250 pessoas, o que colaborava para que o local se tornasse ainda mais problemático. Após conclamada ajuda por parte dos agentes penitenciários, o então governador Luiz Antonio Fleury Filho foi comunicado e   o secretário de Segurança Pública, Pedro Franco de Campos, ordenou a invasão do presídio.

A tropa que invadiu a casa de detenção, comandada na ocasião pelo coronel Ubiratan Guimarães, entrou no local munida de armamento pesado e munição letal em meio ao apagamento das luzes, levando a uma mortandade generalizada, mesmo entre aqueles que não estavam armados ou que se encontavam aparentemente rendidos. O espaço concernentemente ao Carandiru foi implodido em 2002 e deu lugar ao Parque da Juventude.

REFERÊNCIA

REBELIÃO DA PENITENCIÁRIA DE PEDRINHAS – MA (2013)

REFERÊNCIA

O Presídio de Pedrinhas, mesmo após três mudanças de local, foi construído de forma precária, sem adequada infraestrutura, mesmo sendo o único do estado maranhense e visando ao atendimento dos presos do interior e da capital.

Em 2013, tais características, somadas à grande concentração de presos e violento tratamento dispensado aos internos culminaram em uma crise agravada pela formação de facções dentro do sistema prisional do Maranhão, que atualmente operam em três grupos: “os “anjos da morte” – composto por membros do interior -, o “primeiro comando do maranhão (PCM)” – composto por membrosda capital do estado -, e os “bondes dos 40” – composto também por membros da capital, e eleita como a facção mais violenta .(FREITAS E PIEDADE, 2016)

No ano de 2010 houve uma violenta rebelião com 18 presos mortos, sendo 03 deles por decapitação.  mas no ano de 2013 cerca de 60 mortes foram registradas, mas durante todo esse período foram noticiadas mortes por decapitação, estupros e torturas.

CLIQUE AQUI!

Rebelião de Pedrinhas